Untitled Document


26-08-2017 18:25

A alegria de encontrar Jesus

 
 
Nesse vigésimo primeiro domingo do tempo comum, a liturgia apresenta-nos o texto da confissão do apóstolo Pedro. Numa das mais belas regiões de Israel, Jesus encontra-se com os seus discípulos e lhes dirige duas perguntas. A primeira delas é sobre a opinião do povo a respeito d’Ele, a segunda refere-se à opinião dos apóstolos.
A confissão de Pedro acontece, naturalmente, na segunda pergunta e o apóstolo confessa Jesus como o Messias esperado. Este questionamento de Jesus é de fundamental importância para nossa vida de cristãos, pois a resposta a ele é que dá consistência verdadeira ao nosso caminhar de discípulos-missionários.
Após responder, Pedro é chamado de bem-aventurado, pois a sua resposta não é fruto da carne, mas é um dom de Deus. A fé é, na verdade, um dom também. Tornamo-nos bem-aventurados quando acreditamos. Isabel elogiou Maria justamente por isso. Queremos dar graças a Deus pelo dom da fé que nos foi transmitido pelos nossos pais, sacerdotes, religiosos e catequistas.
Pela fé encontramos a Cristo e descobrimos n’Ele Quem dá significado e sentido ao nosso viver. Nossa vida torna-se mais bela quando o encontramos. Assim exprimira Papa Bento XVI no seu início pontificado, com as palavras de seu predecessor, dirigindo-se aos jovens: “Quem faz entrar Cristo, nada perde, nada absolutamente nada daquilo que torna a vida livre, bela e grande. Não! Só nesta amizade se abrem de par em par as portas da vida. Só nesta amizade se abrem realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só nesta amizade experimentámos o que é belo e o que liberta. Assim, eu gostaria com grande força e convicção, partindo da experiência de uma longa vida pessoal, de vos dizer hoje, queridos jovens: não tenhais medo de Cristo! Ele não tira nada, ele dá tudo. Quem se doa por Ele, recebe o cêntuplo. Sim, abri de par em par as portas a Cristo e encontrareis a vida verdadeira”.
Pedro é convidado por Jesus a tornar-se um luzeiro pela sua confissão de fé. É pela sua fé em Cristo que se Ele torna pedra, daquele que na verdade é a Pedra por excelência, para todos aos quais anunciará o evangelho. Sua missão será de abrir, de par em par, as portas do Reino para que muitos possam aderir a Jesus Cristo. Como guia e chefe da comunidade cristã, Pedro, por primeiro, deve conduzir as pessoas a Deus, ensinando-lhes o caminho correto que as conduz a Cristo e as faz permanecer fieis a Ele.
Uma certeza move a vida de Pedro e de toda a comunidade de fé: Deus é grande! As portas do inferno não prevalecerão, ou seja, as forças hostis, do mal não terão a última resposta. Não obstante as dificuldades e desafios, caminhamos como o passo firme e seguimos em frente porque o Senhor está conosco e, com a força do seu Espírito nos sustenta e nos fortalece na caminhada. Vale a pena acreditar em Jesus e dar a nossa vida por Ele!
 
Pe. Pedro Moraes Brito Júnior