Untitled Document


02-09-2017 15:13

Um patrimônio espiritual

 
 
“Na Sagrada Escritura, a Igreja encontra incessantemente seu alimento e sua força, pois nela não acolhe somente uma palavra humana, mas o que ela é realmente: a Palavra de Deus. ‘Com efeito, nos Livros Sagrados o Pai que está nos céus vem carinhosamente ao encontro de seus filhos e com eles fala’”. Com estas palavras do Catecismo da Igreja Católica, desejamos mostrar a importância da Bíblia em nossa vida e a necessidade de nos orientarmos por ela através da assim chamada Lectio Divina.
 
A leitura divina é uma prática presente desde os primeiro séculos da Igreja  e se constituiu, sobretudo na vida dos monges parte integrante no seu caminhar.  Trata-se de uma leitura pessoal da Sagrada Escritura, feita com fé e em espírito de oração, acreditando realmente na presença de Deus, que através do texto sagrado nos fala.  Deste modo, a Bíblia se torna um livro vivificante e quando o lemos permitimos que o mesmo Espírito que a inspirou nos fale, fazendo, desta forma, estarmos diante de uma presença, de alguém.
A leitura orante da Bíblia deve ser preparada com algumas disposições externas e internas. É importante escolher um lugar silencioso, confortável e recolhido onde se possam evitar distrações que tolham a nossa atenção do texto. Esta condição externa deve favorecer a condição interna de recolhimento, em clima orante onde também  buscamos distanciar-nos de tudo quanto possa nos afastar de Deus. É preciso que estejamos todo diante de Deus: não somente com a mente, mais também com o coração.
Com a Lectio Divina, estabeleço um diálogo com Deus porque acredito que através do texto Ele me fala e isto me faz estar numa atitude de escuta. E através do que é suscitado no meu coração posso dar-Lhe minha resposta.  A espiritualidade cristã organizou esta dinâmica em quatro momentos: 1. Lectio: Momento em que Deus me fala, no qual tenho a alegria de escutá-LO. 2. Meditatio:  Momento através do qual deixo a Palavra ressoar em mim, fazendo-a penetrar mais profundamente em meu coração. 3. Oratio: Momento no qual transformo a palavra em oração, falando com Deus a partir do que ela suscitou em mim. 4. Contemplatio: Momento no qual tomado pela Palavra, de um modo espontâneo prorrompe-se no louvor na admiração, na adoração.
Este patrimônio espiritual da história de nossa Igreja merece toda a nossa atenção nos dias atuais a fim de que  vivamos da Palavra e por ela nos orientemos e, sobretudo por meio dela, Deus seja não uma ideia em nossas vidas, mas alguém  com quem dialogamos e estabelecemos comunhão.
Pe. Pedro Moraes Brito Júnior