Por um amor ESPONSAL

"A dimensão esponsal da vida espiritual, que buscamos enfatizar nestas nossas meditações, torna-se de grande valia para uma vivencia da fé, que corre o risco de ser meramente exterior. Somente na medida em que a pessoa se relaciona toda com Deus, envolvendo também a sua dimensão afetiva, é possível um viver cristão verdadeiramente autêntico que rompe a barreira de uma fé que se dá simplesmente como tradição, mas que não atinge em profundidade a pessoa e a leva a atitudes e comportamentos concretos.

A dimensão esponsal é, assim, uma forma concreta de exprimir o caráter pessoal da fé cristã que destacamos acima. Possibilita, ainda, vivê-la naquele dinamismo de progressão no amor que se chama santidade. Quando Deus se torna o nosso Amado, a vivencia da fé não é entendida como cumprimento de deveres e obrigações, não obstante os comporte. É, sobretudo, uma resposta de amor que conduz o fiel a Ele se entregar por inteiro numa comunhão plena e num serviço doado aos irmãos. Aqui não somente o presbítero, mas todo aquele que busca dizer o seu sim a Deus encontra a possibilidade de viver significativamente a sua vocação.

Seguimento de Jesus

A conferência de Aparecida evidenciou, com mais força, o tema do seguimento de Jesus ao abordar a temática do discipulado. Este nada mais é do que seguir Jesus. Ser e fazer discípulos é o dinamismo que deve assinalar a vivência cristã que consiste, essencialmente, em caminhar nos passos de Jesus e em anunciá-Lo a todos os povos.

O tema do seguimento é uma questão de fundamental importância para a compreensão da fé cristã. Trata-se também de uma temática transversal que perpassa todas as dimensões da teologia. Na verdade, uma das tarefas do saber teológico é conduzir ao seguimento de Jesus e ajudar o fiel cristão a vivê-lo no hoje da história.

Entender em que consiste o seguimento de Jesus é debruçar-se sobre a quinta essência do cristianismo. De tal sorte que permanecer à margem desse tema é estar na periferia da fé. Uma vivencia de fé que não conduz a uma adesão que se traduz no seguimento a Jesus carece não somente de profundidade, mas de uma verdadeira consistência.

SUBINDO A MONTANHA

“Subir a montanha é um apelo para que tomemos consciência de que necessitamos periodicamente deixar a planície. Esta nos afadiga, estressa e, por vezes, faz-nos perder o ânimo e as forças tanto físicas como espirituais. Precisamos ‘escolher a melhor parte’ como Maria, irmã de Marta e Lázaro (cf. Lc 10,38-42), buscando permanecer com o Senhor, deixando o afã da faina diária para podermos voltar a ela vivendo com talante e mantendo o coração voltado para o alto, voltado para Deus. Convido você a fazer comigo este caminho de subida, lendo este livro de uma forma meditativa e orante. Que ele possa ser alento e força na sua caminhada de fé”.

POR UM AMOR ESPONSAL - 2ª EDIÇÃO

Mais uma vez, trazemos à tona o nosso primeiro livro. Trata-se de uma publicação revisada e ampliada. Consta de mais uma meditação, na qual refletimos o tema da reconciliação sempre à luz da dimensão esponsal.

“A dimensão esponsal da vida espiritual, que buscamos enfatizar nestas nossas meditações, torna-se de grande valia para uma vivencia da fé, que corre o risco de ser meramente exterior. Somente na medida em que a pessoa se relaciona toda com Deus, envolvendo também a sua dimensão afetiva, é possível um viver cristão verdadeiramente autêntico que rompe a barreira de uma fé que se dá simplesmente como tradição, mas que não atinge em profundidade a pessoa e a leva a atitudes e comportamentos concretos.

A dimensão esponsal é, assim, uma forma concreta de exprimir o caráter pessoal da fé cristã que destacamos acima. Possibilita, ainda, vivê-la naquele dinamismo de progressão no amor que se chama santidade. Quando Deus se torna o nosso Amado, a vivencia da fé não é entendida como cumprimento de deveres e obrigações, não obstante os comporte. É, sobretudo, uma resposta de amor que conduz o fiel a Ele se entregar por inteiro numa comunhão plena e num serviço doado aos irmãos. Aqui não somente o presbítero, mas todo aquele que busca dizer o seu sim a Deus encontra a possibilidade de viver significativamente a sua vocação.

ESSENCIAL

“... Esta obra é um caminho de Espiritualidade. Caminho simples, sem muitos arranjos... Com o cotidiano. Com o corriqueiro que está à nossa frente pulando, gritando, para apontar para o “algo mais” da vida.

O método é bem simples...

Uma palavra; três maneiras de falar dela:

A reflexão do Pe. Pedro Júnior, apontando pistas para entendimento da proposta; Os versos e estrofes do Pe. Flávio Porto; E a “oração clicada” nas imagens de Ângelo Pinto, deliciosas para a contemplação. Queremos sentar com você, sentindo o cheirinho de café quente, para falarmos de coisas você conhece, sente, busca, quer.

E aqui, o nosso convite: o quarto ato é o seu. Quer viver do essencial? Fale com a Essência. Como um caminho de espiritualidade, o livro quer te levar à oração, ao diálogo com Deus. E não precisa se preocupar... este ato será também na simplicidade. Deus é simples!